Sinópse:


Comédia pop que trata do universo formado pelas relações de amor e amizade. Três amigos ( um jornalista trash, uma atriz possuída e um psicólogo gay) dividem um apartamento, sonhos, amores, desilusões e todos os pedacinhos de coisa nenhuma que chamamos de vida, num delirante e divertido painel da juventude a caminho da maturidade

Sob o manto do descompromisso, ESPETO DE CORAÇÃO apresenta um novo universo familiar, aquele formado pelos amigos que dividem um mesmo teto. São pessoas comuns que se confrontam e acima de tudo se aceitam em suas diferenças morais, religiosas e sexuais.
De conflitos mesquinhos a manifestações de genuína amizade, a peça movimenta-se pelos escaninhos dos sentimentos nem sempre nobres da alma humana, mostrando sem drama, num ritmo ágil, os conflitos que envolvem três amigos de classe média (um jornalista, uma atriz e um psicólogo) que dividem um apartamento. A esses personagens agregam-se outros, alguns reais, outros imaginários que irão orquestrar as delirantes aventuras desse trio em busca da felicidade.
Elegante, sarcástico, romântico e bem humorado, o autor joga suas feras na arena para nos apresentar um divertido painel da juventude a caminho da maturidade.


Receita de Espeto de Coração

1. Pegue seus melhores amigos.
2. Misture com seus amores mais complicados.
3. Adicione pitadas de religião, cultura pop e drogas leves.
4. Mexa com muito sarcasmo e ironia.
5. Leve ao palco

Essa é a receita de "Espeto de Coração", uma comédia para quem não tem tempo de medir as conseqüências.

A) Três corações no espeto: um jornalista "trash", uma atriz possuída e um psicólogo gay. Eles dividem o apartamento, os sonhos, os amores, as porradas e todos aqueles pedacinhos de coisa nenhuma que chamamos de vida.
B) Pode acreditar: Esse trio é muito mais "reallity" do que qualquer "Casa dos Big Brothers Artistas".
C) E tem mais: Um cupido, um pastor evangélico, um professor de literatura e aquela namorada que te deu um pé no traseiro (ou vai te dar um dia).
D) Se você chora com comédias românticas, é fã de friends, Woody Allen, Simpsons, música pop e acha que Nick Hornoby se baseou na "sua" vida para escrever seus livros, não pode perder esse "Espeto", uma peça que revoluciona o teatro nacional: tem início, meio e fim.
E) NDA (Assista e discorde de tudo o que foi escrito acima)


A Peça

A definição mais rápida da peça "Espeto de Coração" é que trata-se de uma comédia POP. POP de alma e aparência. Diálogos rápidos, cortantes e por vezes atingindo o limite do constrangimento. Sim, "Espeto de Coração" também é uma comédia de constrangimentos.
Amor e amizade são os seus temas centrais. Três amigos (um jornalista, uma atriz e um psicólogo) dividem um AP. Aliás, não só um AP, mas sonhos, angústias e problemas do coração.
A peça revela a intimidade desses amigos e os mistérios da amizade. Entre os três existe uma espécie de crueldade consentida. Não há nada que um não saiba sobre o outro. Eles se atacam, se provocam e até se agridem cortesmente.
O trio desfruta toda a liberdade que uma amizade verdadeira pode oferecer.
Nesse clima de constante "jogo da verdade" temas polêmicos vão se sucedendo. Sexualidade, drogas e religião são abordados com a naturalidade de um bate-papo informal entre camaradas - e é aí que a mordaça do politicamente correto e de outras convenções perdem toda sua importância. A intenção não é provocar ou criar uma tensão com os espectadores, mas tirar o peso de certo tabus.
Isso acontece de forma mais contundente em relação a sexualidade de alguns personagens.
Um olhar mais atento sobre a peça vai revelar um fenômeno muito comum, mas pouco discutido: a substituição da família pelos relacionamentos de amizade. Não é na família que esses personagens vão buscar apoio nos momentos difíceis. Todo o suporte é oferecido pelos amigos. É a vida fora da família que forma o caráter desses personagens.
A peça também discute os meandros do amor. Será possível encontrar lógica num sentimento tão intenso? Por que nos apaixonamos por fulana e não por beltrana? E como esse sentimento interfere em nosso cotidiano, nosso trabalho e em nossas amizades?
Espeto de Coração trata com humor e acidez temas do cotidiano. Não de qualquer cotidiano, mas aquele vivido com intensidade e compartilhado entre amigos.

 

As Personagens


Lúcio (Walter Lins) - Jornalista "free-lance", escreve sobre aberrações comportamentais para jornais e revistas. Tem seu universo abalado quando a mulher que ele ama apresenta-se grávida, mas não garante ser ele o pai.

Cris (Daniella Murias) - Modelo e atriz, namora um pastor evangélico. Moderninha e bem humorada, tem seus valores questionados quando o namorado propõe uma aventura com seu melhor amigo.

Jorge (Orias Elias) - Psicólogo, bem-humorado, ligeiramente mordaz, amante da noite GLS, divide-se entre o amor dos dois amigos, até que uma proposta põe em xeque sua posição de homem bem resolvido.

Matheus (Cadu Camargo) - Pastor evangélico, picareta e sedutor, usa atrizes nas suas sessões de exorcismo, até que alguém decide desmascará-lo.

Viviane(Flávia D'Alima) - Editora bem sucedida de uma revista feminina, divide-se entre uma relação equilibrada com Luís, um homem maduro e o amor descompromissado de Lúcio, até que engravida e tem que decidir entre um dos dois.

Luís (Klever Ravanelli) - Professor universitário, intelectual, charmoso, apaixona-se por uma de suas alunas e tem que enfrentar um rival jovem e possessivo.

Patrícia(Lúcia de Lima) - Melhor amiga de Viviane, apoia a amiga em todos seus momentos.

Cupido(Beto Lemos) - Alter ego de Lúcio, é incumbido de arranjar a vida sentimental do grupo. Provoca, porém, uma enorme confusão.

Mulher do baú(Márcia Alcântara) - Todas as mulheres do mundo (ou todos os seus defeitos)

Bêbado(Cláudio Bovo) - paciente de Jorge, apaixonado pela atriz Carolina Kasting

 

O Autor

Gilberto Amendola é jornalista com experiência em rádio, TV, revista e internet. Atuou também como crítico de música no site Eritmo e na revista Shopping Music. Trabalhou como ator em alguns espetáculos teatrais e no filme "A Grande Noitada", de Denoy de Oliveira. Estudou dramaturgia com o próprio Denoy de Oliveira e com José Antônio de Sousa, com quem desenvolve projetos para televisão.
Como autor escreveu peças para empresas entre 96 e 98 e estreiou em circuito comercial com a peça "Asdrúbal C - O Viajandão". Vieram depois "Antibióticos", "Espeto de Coração" e outras peças ainda inéditas.

 

A Cultura POP

O que é cultura "POP" ? Quem é "POP"? Pra que serve?
O termo "POP" quase sempre aparece grudado em adjetivos nada abonadores. Entre seus parceiros mais habituais estão "vazio", "fútil", "alienado" e etc e tal.
Na família do "POP" encontram-se as batidas da música eletrônica, os filmes do Tarantino, os Simpsons, os livros do Nick Hornby, os Friends, o Batman e mais uma infinidade de coisas legais - ou como preferem os modernos "cool".
Só visitando essa antropofágica, desavergonhada e democrática família é que podemos começar a compreender a importância do "POP" nas artes, na religião, na política e na sociedade em geral.
O cinema, a música, a televisão e até a literatura já se apoderaram da cultura POP para se reinventar e conquistar novas audiências. Com apenas uma passada rápida pela indústria do entretenimento podemos destacar PULP FICTION (cinema), The Simpsons (TV), Djs (música), Nick Hornby (Literatura) e Batman (Quadrinhos). Apenas o teatro tem ficado à margem dessa linguagem.
Muito provavelmente Shakespeare ou Nelson Rodrigues nunca serão superados, mas o POP não quer fazer melhor. O POP quer fazer diferente. A cultura POP no teatro pode conquistar quem está lotando as salas de cinema ou quem passa horas em frente à TV. O POP pode apresentar o teatro para essas "ovelhas desgarradas". Pois que venha o vento POP...

 

Ficha Técnica


Autor: Gilberto Amendola
Direção e Iluminação: Orias Elias
Figurinos, Trilha Sonora e Maquilagem: Walter Lins
Gravação e Mixagem da Trilha Sonora: Mauro Cogo (Estúdio Alquimia), Cenário: Orias Elias e Jorge Jacques
Cenotécnico: Jorge Jacques
Operação de Luz: Zé Luiz
Operação de Som: Wagner Pereira
Costureira: Ana Luz
Fotos: Arnaldo Torres

Produção: Encena Produções Artísticas